quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

Curiosa confusão entre crença e raça !


O termo "judeu" determina um crente, não uma etnia

Gostaria de fazer notar que se numa época histórica longinqua, judeu era o habitante de Judah, mitológicamente descendentes de Judah, filho de Jacob e neto do patriarca Abraham, por consequência judeus por "jus sanguinis", com o tempo passaram a judeus porque habitavam Judah ("jus soli") !

Desde há muitos séculos que Judeu é um crente na doutrina judaica, podendo ser de raça semita (como praticamente todos na origem da doutrina) ou de qualquer outra raça (ou etnia), assim como cristão ou muçulmano é um crente da respectiva doutrina, independentemente de ser português, etíope ou japonês.

O termo "anti-semita" passou de uma intenção, etimológicamente errada, de alguém se dizer "contra-os-judeus", a uma locução erradamente considerada "racista".
Com efeito, referir "raça judia" é uma falácia que tem enormemente aproveitado a certo "lobby" politico-financeiro, denominado "sionismo" (1).
Na realidade, semitas também são os árabes…
Será "anti-cristão" um termo racista ? Obviamente, ser cristão não determina nenhuma particularidade étnica !

O mais potente grupo religioso-politico-financeiro judaico a nivel mundial são os "khazar" (que incluem a maioria dos "ashkenazim", judeus da Europa Oriental) e, nunca, jamais, em tempo algum os "khazar" foram um povo de origem semita !
A origem é talvez da Crimeia, embora o reino medieval de Khazaria (652-1016) era constituido essencialmente por tribos turcas.
Não é curioso o interesse de "alguns" em tentar impingir-nos a Turquia na Europa ?

Aliás, os "khazar" não falam hebreu, mas sim, tal como os "ashkenazim", um dialecto ("yiddish"), uma espécie de alemão medieval misturado com turco, russo e hebreu.
De entre alguns "khazar" que se distinguiram, citamos a familia Rothschild (2) (originalmente de nacionalidade germânica) e a srª Madeleine Albright (de origem russa - Marie Jana Korbelová), ex-Secretária de Estado do sr Bush.
----------
(1)
Em 1896, Théodore Herzl (1860-1904), Benjamin Ze'ev em hebreu, Twador em húngaro (nasceu em Budapeste) ou Wolf Théodore em alemão, escreve "Der Judenstaat" ("O Estado judeu"), considerado o texto fundador do sionismo, termo derivado de "Sion", nome de uma colina de Jerusalém
Em 29-31 de Agosto de 1897, realiza-se em Bâle, na Suiça, o primeiro Congresso Sionista Internacional que promulga a "Declaração de Bâle", segundo a qual o objectivo do sionismo é fundar um "lar nacional judeu" ("Eretz Israel").
Agora que "Eretz Israel" já existe, qual será o objectivo ? A sua manutenção, ou pretenderá o "lar nacional judeu" outras fronteiras ?

(2)
Em alemão, "Roth" significa "vermelho" e "schild" significa "simbolo".
O emblema dos "khazar", tal como o emblema da citada familia, são idênticos : uma águia negra sobre fundo vermelho !

4 comentários:

Rodrigo disse...

Perfeito, tanto este como o anterior postal, a propósito do povo auto-eleito.

Bem vindo!

Anónimo disse...

La actitud pro turca y anti- Makarios del Dr. Henry Kissinger durante el conficto turco- chipriota de 1974.......

Anónimo disse...

Andropov y Gorbachov....¿Khazaríes?

Anónimo disse...

Vichinski.......¿Bermejinsky?